Com o objetivo de diminuir os gastos de energia das correias transportadoras, a Vale desenvolveu um projeto de redução do tempo dos transportadores operando a vazio no Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, no Maranhão. Só em setembro, a diminuição nos gastos a partir do projeto foi de R$ 235.688,50 com uma economia acumulada de R$ 1.020.978 em 2015.

De acordo com informações da empresa, em alguns momentos, os transportadores funcionam sem estar movimentando minério. Isso ocorre para conciliar a operação das correias com alguma manobra no virador de vagões ou dos carregadores de navios, por exemplo. A implantação do projeto consistiu em reduzir ao máximo esse tempo, desligando-os automaticamente após 30 minutos operando a vazio.

Pelo Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (TMPD), porto privado da Vale em São Luís, a produção de minério de ferro e outros produtos de Carajás embarcam com destino aos principais mercados consumidores. Antes de seguir para todos os cantos do mundo, a produção chega ao TMPD de trem, pela Estrada de Ferro Carajás. O terminal está localizado no Complexo Portuário de Itaqui, à margem leste da Bahia de São Marcos, em São Luís.

Fonte: Revista Minérios & Minerales